quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

10 milhões em sites pornô que não serão usados

A festa da pornografia.com está começando a terminar. Nesta semana entrou em vigor a terminação .xxx para site pornôs. Com esse movimento promete-se uma organizada e filtros mais eficientes. Os sites pornôs não serão obrigados a mudar, mas deverão fazer isso. Era uma exigência deles mesmos. Não imagine que são poucos. São milhões e há muito dinheiro envolvido. E isso é algo que me assusta na Internet. O órgão gestor dos domínios abriu o .xxx por um mês para as empresas protegerem suas marcas. Resultado: foram registrados mais de 80.000 domínios - MUITO BEM PAGOS - para nada! Jamais serão usados! Foram registrados apenas para alguém não poder ter nestle.xxx, goodyear.xxx, teens.go.ucla.xxx e por aí vai. O sistema gestor de domínios sempre foi uma vergonha, sempre foi uma caixa preta onde não se faz ideia do destino do dinheiro arrecadado A CADA FRAÇÃO DE SEGUNDO com renovações obrigatórias e novos registros de domínios. A tendência é que o sistema gestor americano (.com, .net, outros e agora .xxx) que muita gente ache que é o único e mundial (apesar de ser só americano) deverá ser copiado pelos sistemas gestores locais, como o Registro.br e teremos pau.na.devassa.xxx.br, por exemplo, obrigando as marcas a gastarem para se proteger em cada mercado. Nunca foi do interesse dos gestores (aliás, quanto ganham as pessoas que "trabalham" com isso?) proteger marca nenhum ou respeitar marcas registradas. Agora, arrumaram uma forma de ganhar muito mais dinheiro, até inventarem outro sufixo milionário. Para se ter uma ideia do que pode ter sido arrecadado com .xxx no período de reserva de marcas, um .xxx, hoje custa U$ 129 por ano enquanto um .com custa uns U$ 12. Assim os 80.000 registros em reserva, renderam aos gestores U$ 10,320,000.00 sem que NENHUM trabalho verdadeiro tenha sido realizado. Quero ter a certeza de que vc compreendeu. Esses 80 mil registros geram estes 10,3 milhões de dólares daqui para frente, a cada ano, sem que nada precise ser feito.

Nenhum comentário: