quinta-feira, 30 de novembro de 2017

TRUMP E A CORAGEM DE EXPOR A CANALHICE DEMOCRATA SOCIALISTA EM RELAÇÃO AO ISLÃ

mickey-radical
por José Roitberg

Impressionante o poder que o Islã tem de cooptar simpatizantes. Ontem, o mundo inteiro, inclusive o Jornal Nacional, deixaram bem claro, que divulgar as atrocidades que jihadistas e outros muçulmanos cometem, filmam, e publicam eles mesmos. como forma de propaganda de sua força, é FOMENTAR O ÓDIO AOS MUÇULMANOS !!!

Todos os democratas americanos e ingleses estão descendo o cacete em Trump por compartilhar 3 vídeos, até antigos e muito difundidos nas mídias sociais. Eu tenho quase a certeza de que, fora os políticos de ponta, o público democrata jamais tinha visto tais vídeos e ficou horrorizado, achando que são falsos. Isto é dito no Jornal Nacional.

Interessantemente, esta mesma gente que não admite mostrar muçulmanos matando muçulmanos, é a gente que não tem o mínimo pudor de acusar os judeus de genocidas, de avarentos e usuários, de ladrões de terras, de usurpadores do petróleo do Oriente Médio, de ameaça a paz mundial. Ou seja, acusar os judeus pelo que eles NÃO FAZEM, continua agenda politicamente correta desde o imperador romano Constantino, no século 4, ao passo que mostrar o que os muçulmanos fazem e divulgam publicamente é um absurdo e não pode ser feito.

Eu ainda não tinha contado a vocês, mas em setembro, o Youtube puniu a conta da Menorah com suspensão de 20 dias, por termos lá, dois vídeos de DENÚNCIA sobre o Estado Islâmico, mostrando os massacres de muçulmanos iraquianos na conquista de Mossul. Estavam lá já há mais de 5 anos, com dezenas de milhares de views, mas a polícia dos costumes robotizada e lobotomizada ocidental, decidiu que estávamos, como o Trump, promovendo a ISLAMOFOBIA e nos deu dois 'strikes', um por cada vídeo, sem qualquer aviso anterior, tipo "por favor os vídeos violam nossa NOVA política, remova em uma semana, senão será punido". Não. Primeiro a punição não-judicial, depois o aviso. E ainda tem mais: caso tivermos um terceiro strike, seremos eliminados do Youtube sem a minima consideração.

Assim, meus amigos, eu gostaria que vocês considerassem um pouco o que os democratas e socialistas ocidentais estão fazendo em relação às atrocidades que o Islã comete: ninguém pode vê-las, e as pessoas DEVEM SER MANTIDAS NA IGNORÂNCIA. Os vídeos que o Trump mostrou estão entre os mais amenos e diria até amorosos na forma como o Islã radical trata seus inimigos. Se ele tivesse compartilhado os vídeos de Mossul, nem sei o que o mundo estaria dizendo neste momento. Nestes, jovens muçulmanos homes eram desembarcados de caminhões, corriam até uma vala rasa na areia, eram obrigados a deitar de barriga para baixo e em seguida fuzilados pelas costas com rajadas de AK-47, em processo bem semelhante ao que os grupos de extermínio da SS fizeram com os judeus soviéticos. Noutro, um por um, rapazes muçulmanos xiitas iraquianos, vinham numa fila, tomando tapas e chutes até chegar à beira da represa de Mosul, onde um executor do Estado Islâmico segurava um braço deles, encostava uma pistola 9 mm na cabeça de seu irmão muçulmano de vinte e poucos anos, disparava e deixava o corpo cair na água, a um ritmo de um assassinato a cada 10 segundos.

E quem me acompanha sabe que odeio os termos Homofobia e Islamofobia, pois 'fobia' é 'ter medo de'. Ser contra alguma coisa não é fobia. Mas fobia é uma doença e estes mesmos democratas e socialistas consideram ser um "doente" quem é contra os grupos acima. Só que um amigo meu, comentou: "Em relação ao Islã, deveria-se ter medo mesmo", e eu concordo com ele.

O cidadão comum e até boa parte dos mais instruídos, não sabem e não querem saber que o Islã já dominou quase todo o mundo conhecido então, por duas vezes, em dois grandes impérios e estamos nos estágios iniciais da criação do terceiro, no qual todos nós viveremos como Dhimis, cidadãos de segunda classe pagando imposto anual para ter o direito de estarmos vivos, enquanto os politeísta, aqui no Brasil, essa boa gente toda das religiões de matriz africana, será simplesmente executada, pois para o Islã, mesmo o moderado, apenas os monoteístas são considerados como seres humanos.

Os ocidentais precisam acordar. Metade de população mundial é politeísta, portanto não é composta por seres humanos, afirmam os mesmo clérigos que recentemente garantiram que o Sol gira em torno da Terra.

sábado, 25 de novembro de 2017

Windows 10 lento para iniciar e nos minutos após a inicialização

Há dois fatores já bem conhecidos para a demora da inicialização do Windows 10. Não para a tela dele entrar, mas para você poder começar a usar o computador na área de trabalho. Pode ser que até tudo fique lento de travado durante os primeiros minutos e você não consegue nem abrir uma janela. Como isso pode acontecer no i7 com 32 ou 64 GB de memória rápida?

Ah… Agradeça aos fabricantes e fornecedores Crapware, que mesmo sabendo dos problemas de seus softwares, deixam a solução para malucos como nós, ao invés de RECONHECER que há problemas e enviar uma nota oficial do que fazer.

O primeiro grande problema é a interação do Zone Alarm com o Windows 10. Nem o fabricante do anti-virus e firewall, nem a Microsoft de pronunciaram sobre o assunto. Adotam o comportamento de avestruz com uma pequena diferença, pois elas foram um bicho híbrido. Para fugir dos problemas, enfiam a cabeça deles num buraco no chão, mas deixam virada para cima a nossa bunda, e não as deles.

Entusiastas descobriram que o Firewall do Zone Alarm, um dos mais utilizados no mundo, se comunica com o sistema de backup do Windows 10 e por 5 a 10 minutos pode elevar o uso da CPU, nos piores casos a 20% (no meu caso chegava a 55%). Mesmo assim com 80% da CPU livre, nada funcionava. Após os 10 minutos iniciais a coisa se acertava e passava a consumir ‘apenas’ 10 a 12% da CPU para fazer o quê? Aparentemente NADA! Mas alguma coisa estava rodando em sua máquina. Tem gente que testou isto mesmo com o cabo de rede desconectado e descobriu que o Firewall junto com Backup estavam agindo mesmo sem conexão de internet, portanto, algo muito errado aí. Então, a definição para resolver PARTE do problema é abrir a interface do Zone Alarm, ir no Firewall e desliga-lo com os dois botões que existem lá. Precisa reiniciar o computador necessariamente.

Após a reinicialização, a primeira coisa que vc deve fazer, é entrar nas configurações do Windows 10 e habilitar o Firewall do Windows, que estará desabilitado pela instalação ter detectado o Zone Alarm anteriormente. Para ficar seguro, você deverá reinicializar o computador novamente se o Win 10 não avisar que você deve faze-lo.

O antivírus do Zone Alarm, até segunda ordem pode ser mantido. Está síndrome aí acima afeta as versões gratuitas e pagas, da mesma forma.

MAS MEU FIREWALL NÃO É O ZONE ALARM

Você terá que proceder da mesma forma já que vários sites especializados testaram os firewalls, mais utilizados no mundo e TODOS apresentaram o mesmo problema. Assim no Windows 10, só o firewall nativo.

Há relatos também, e isso acontecia comigo, desta síndrome de estranho abuso da CPU ocorrer ciclicamente a cada 8 ou 10 horas, sem que qualquer serviço estivesse agendado.

SEGUNDO E MAIS IMPORTANTE PASSO

Há outro SERVIÇO que detona o início do Windows 10. Ele é chamado de SUPERFETCH e pode ser encontrado através do MSCONFIG lá na aba de serviços.

O Superfetch existe desde o Windows Vista e você não deve ter notado problemas com ele até chegar ao Windows 8.1. O Superfetch serve para colocar na memória RAM (aquela dos pentes do computador) os programas e trechos de programas que o Windows entendeu que você mais usa, para eles iniciarem mais rápido. Coisa até sem sentido se seu computador tem apenas 2 GB ou 4 GB de RAM. Ele foi desenvolvido na época dos HDs e não foi projetado para SSDs, cada dia mais baratos e comuns.

Acontece que o SSD tem uma leitura tão velos quanto às RAMs e dispensa o uso do Superfecth. Para piorar a coisa, este serviço, mesmo com SSDs funcionava corretamente no Win 7 e Win 7 SP1 e  funciona incorretamente no Win 8.1 e Win 10.

superfetch

Assim, se você usar SSD para o sistema operacional e para as pastas de programas, o que é normal de quase todos nós, então precisa DESABILITAR O SERVIÇO SUPERFETCH, pois ele vai ficar alguns minutos, na inicialização do computador, copiando programas para a RAM. Mas se você usa HD e tem mais de 4 GB de memória, sugiro manter. Faça um teste. Agora, se você usa um daqueles notebooks de 2 GB que são um saco para iniciar, então detone o superfecth e você terá uma grata surpresa.

Note a posição do rollover à direita, pois o Superfecth fica lá para baixo, pertinho do Telefonia, que é mais simples de encontrar.

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Como ser rebaixado de Liga no War Machines


WhatsApp-Image-2017-11-13-at-15.00

Se você veio parar neste post é porque está envolvido no mesmo problema que muita gente tem ou já passou. Você instalou o app War Machines, achou muito divertido e simples, foi destruindo o máximo possível de tanques, procurou ficar no entre os 10 primeiros, os top 10, da sua Liga semanal.

Achava que isto era um bom negócio, pois quanto mais avançada é sua liga, mais pontos você ganha por partida e por tanques destruídos. Só que não é bem assim.

Como você já entendeu, o sistema do jogo procura agrupar na mesma Liga semanal os jogadores com o mesmo perfil de desempenho na semana anterior. Os jogadores que estão na sua Lig, dificilmente você vai encontrar nos cenários de jogo. É cada um por si.

Mas nos cenários de jogo, o sistema procura colocar (sempre que possível) jogadores de Ligas com desempenho semelhante. Por exemplo, se você atingir a Liga Diamante V (cinco), a mais fraca dos diamantes, já irá enfrentar super tanques, eventualmente, e vai quebrar a cara. Antes das Ligas Diamante, você não enfrenta os supertanques de jogadore que pagam quase 400 reais por ano para jogar. E creio que você é um jogador que não paga. Pois se pagar, vá mesmo avançando de Liga.

O interesse do fabricante do jogo, a ‘Fun Games for Free’ é que os jogadores gratuitos paguem para possuir tanques melhores. É o negócio deles.

Se não pagar, tente não entrar na Diamante, pois sair dela é muito chato.

MAS COMO SAIR DE UMA LIGA OU SER REBAIXADO? É POSSÍVEL SER REBAIXADO NO WAR MACHINES?

Sim, é possivel, apesar das fracas FAQs do jogo não abordarem isto.

Se você estiver entre os 10 primeiros da Liga ao final da semana, você será promovido para uma Liga superior. E pode nem ser a próxima. No meu caso acabei passando por cima da Dimante V e lançado direto na Diamante IV.

Se você estiver entre as posições 11 e 20, provavelmente será promovido também. Tem vezes em que isto ocorre, noutras não.

Se você estiver entre as posições 21 e 30, provavelmente você sera mantido na mesma Liga para a semana seguinte, mas pode ser promovido. Isso acontece ás vezes.

Se você estiver da posição 31 a 40, é quase certo de que não será promovido.

E se estiver da 41 para baixo, provavelmente será rebaixado. E da 51 para baixo, certamente será rebaixado. É isto que você queria saber.

Como jogador, você já percebeu que a classificação de uma partida, ou batalha é por PONTOS e não por número de tanques destruídos ou por suas próprias mortes. Os pontos são atribuídos cada vez que vc destrói um tanque, cada vez que você colaborou para a destruição de um tanque por outro jogador, e por cada estrela que você pega.

É importante saber disto, pois a classificação semana na Liga, se dá EXCLUSIVAMENTE PELOS PONTOS, conseguidos no cenário de jogo, traduzidos por ESTRELAS. Assim, se sua intenção for ser rebaixado e se manter em Ligas mais favoráveis ao tanque que você tem, não só você terá que jogar menos partidas, mas principalmente EVITAR PEGAR AS ESTRELAS no campo de jogo. Você já deve ter percebido que muitos jogadores às ignoram e este é o motivo.

E depois da cada partida, monitore sua posição na Liga da Semana. É complicado perder posições na Liga nos últimos dois dias. Assim seu objetivo é ficar abaixo da posição 41 ao final do terceiro dia antes do fim da semana da Liga.

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

ADOBE FAZ SEU PIOR ERRO E ATRAPALHA A VIDA DE TODOS OS EDITORES PROFISSIONAIS DE VÍDEO

URGENTE – SE VOCÊ USA WINDOWS 7 EM SUA ILHA DE EDIÇÃO NÃO ATUALIZE PARA O ADOBE PREMIERE CC 2018, POIS HÁ UM PROBLEMA GRAVE QUE IMPEDE A UTILIZAÇÃO DE SEUS PROJETOS ANTERIORES OU DE VÍDEOS BRUTOS GRAVADOS COM DOLBY 5.1 SURROUND

É inacreditável como uma empresa com a capacidade tecnológica e a qualidade de cérebros assalariados pode tomar uma decisão consciente de FERRAR A VIDA de seus consumidores.

A questão é simples. Os programas Premiere 2018, Media Composer CC 2018, Audition CC 2018 e After Effectcs CC 2018 NÃO TEM MAIS SUPORTE PARA O CODEC DOLBY 5.1.

Ao instalar esta atualização e constatar que suas trilhas de áudio gravadas em câmeras, no formato surround ou qualquer vídeo no formato .MTS não são mais importadas para dentro do Premiere ou do Audition, além do desespero óbvio, para os que tem um mínimo de conhecimento do sistema Adobe Creative Cloud, a solução parece ser simples, como nos casos de erros anteriores: desinstalar os programas 2018 e reinstalar os programas 2017.  Só que não funciona.

atualização do post no dia 22/nov/2017 – A catástrofe é ainda maior que a inicialmente descrita. Não houve outra solução inicial exceto instalar o Windows 10. Além do problema terrível e absurdo dos arquivos .MTS, o que os outros usuários pelo mundo a fora estão reclamando:

1) várias das janelas dos painéis do Premiere ficam pretas inesperadamente – isso já aconteceu comigo em outras atualizações. É preciso fechar o programa e abrir novamente para continuar editando.

2) Abertura de projetos antigos, principalmente grandes ou complexos levando muitos minutos, quando levavam antes um minuto ou menos.

3) Renderização notadamente mais lenta para todos os codecs.

4) Nem o MediaComposer 2018 nem o Premiere 2018 estão conseguindo se entender com várias das placas da Nvidia, de gerações diferentes e portanto, ao invés de melhorar o uso dos processadores CUDA, estão simplesmente dando pau nas renderizações e falhando 100% das vezes em que se aplica correções de cor Lumetri a qualquer clip, mesmo com os drivers Nvidia mais atualizados. A falha poderá com ser em todos os clipes de sua timeline, mas ela acontecerá constantemente ou eventualmente. Assim a correção de cor simples e ágil do Lumetri NÃO PODE SER USADA no Premiere 2018. Se isto acontecer com você, não se desespere, remova o Lumetri de todos os clips e renderize sem ele. Você já sabe que o que mais utilizamos do Lumetri – a correção de branco, de preto e de temperatura de cor, você não poderá fazer de forma simples com os outros corretores de cor. E por isto, tomei uma decisão bizarra de remover todos os programas da suite CC 2018 e voltar para CC 2017. Até mesmo o Photoshop estava lento. E o resultado foi um soco na boca do estômago. A renderezição com o CC 2017 de volta está muito veloz e normal como sempre, com Lumetri é claro, mas a porcaria de não abrir o áudio dos arquivos .mts, que havia sumido, voltou…

5) Por outro lado, alguns dos usários relatam que o Adobe After Efects CC 2018, está perfeito e muito veloz nas renderizações (são os mesmo que reclamam do Premiere CC 2018).

6) No caso do Adobe Audition CC 2018, para áudio, também houve uma pisada de bola. A edição de áudio usa muitos marcadores e quando se clica numa lista de marcadores se quer ir até ele, de preferência no meio na timeline como era até agora. Mexeram em algo que não deviam e no CC 2018 o cursor vai para o canto esquerdo da timeline e nem se vê o marcador que fica ‘fora da janela’ à esquerda, obrigando a reposicionar a timeline para ter acesso ao ponto desejado. Coisa estúpida.

Ao constatar o problema em minha ilha de edição, fui logo procurar as FAQs e discussões no fórum da ADOBE, apenas para me deparar com centenas de pessoas alucinadas, irritadas e desesperadas nos últimos dias. Uma delas disse que tentou reverter ao 2017 e não adiantou. Eu fiz o procedimento correto, apenas para ter a certeza absoluta de que não funciona.

premire cc 2017 importação do codec dolby

Acima você tem a janela de diálogo normal do Premiere até o CC 2017, que surge ao tentar importar o primeiro arquivo de vídeo com áudio 5.1, o default das câmeras de vídeo totalmente digitais da Sony, por exemplo, com a extensão .MTS. A instrução era sempre óbvia e simples. Dê OK, o codec é instalado automaticamente e você tem acesso ao áudio. Só que não ocorre mais. O Dolby simplesmente não é instalado e só é feita a importação do vídeo.

Alguns editores diriam: “Ora, mas não se usa o áudio da câmera! O áudio profissional é captado em equipamento a parte…” Não, não, não!!! Mesmo com a captação em equipamento à parte, o áudio direto da câmera é o ÁUDIO DE RASCUNHO, fundamental para a sincronização do vídeo com o áudio captado à parte. No caso de gravações em festas, e eventos religiosos, o normal é ter apenas o áudio da câmera.

Existem ainda os que nunca se importam com áudio, pois precisam apenas das imagens para montar cenas dubladas ou com música e estes não vão sentir problemas até querer salvar o o vídeo.

Neste momento vão perceber que também não poderão criar trilhas sonoras em Dolby 5.1 no Premiere 2018, o que fazem os que dão saída para discos Blue Ray e cinema.

Pior ainda, pelos gritos nas FAQs, os projetos antigos deste tipo de editores profissionais, abrem no Premiere 2018, sem os áudios também. Terrível, né? Será que o trabalho anterior estará perdido?

DESRESPEITO TOTAL DA ADOBE COM SEUS CLIENTES

Que fique muito claro: os usuário da Adobe Creative Cloud SÃO TODOS USUÁRIOS PAGANTES. Pagam 100 reais por mês para estudantes e professores e 209 reais por mês para profissionais. Não há piratas no CC. Uma das vantagens promovidas pela Adobe para o sistema CC era exatamente suas constantes melhorias e atualizações, tudo sendo rapidamente instalado através da internet. Quem usa CC pirata não tem como atualizar, pois o crack destes programas parte do princípio deles ficarem impedidos de se comunicar com o servidor da Adobe, coisa que acontece normalmente sempre que o cliente liga um programa CC.

SE, o tão na moda SE, a Adobe tivesse colocado uma nota de aviso, antes de nós, os clientes-otários, termos atualizado para o 2018, avisando desta alteração BRUTAL, PERVERSA E INTENCIONAL, não estaria eu escrevendo aqui, pois nem eu, nem os milhares de outros editores profissionais que usam Windows 7 teriam feito a atualização. Mas não: a Adobe não preveniu seus clientes, apenas os encantou com as novidades e deliciais da atualização.

E O QUE OCORRE QUANDO SE TENTA ABRIR UM VÍDEO COM ÁUDIO DOLBY 5.1 ou MTS de dois canais NO CC 2018?

Surge uma janela de diálogo estapafúrdia, avisando que o Dolby agora precisa ser suportado pelo SO (para quem não sabe, Sistema Operacional – e creio que muita gente não saiba) e que o cliente pagante deverá OBRIGATORIAMENTE atualizar seu SO para o mínimo de Windows 8.1…

Acredite em mim! A Adobe fez isto de fato!

Óbvio que ninguém em sã consciência rodava Adobe CC ou qualquer outra coisa profissional na bosta do Windows 8.1. No site da empresa, na propaganda linda e maravilhosa da suíte CC 2018, a Adobe afirma que esta mudança foi para “melhorar a experiência do cliente e a segurança dos programas”. E a empresa vai mais longe, recomendando que todos migrem para Windows 10, onde a suíte 2018 funcionará perfeitamente (e completamente). Obviamente o custo de instalar o Windows 10 é do otário do cliente.

Ora, sabemos que muita coisa é espetacular no Windows 10, e outras não funcionam corretamente, principalmente o hardware, também por opção da Microsoft  de levar o cliente a trocar seu computador que está funcionando adequadamente por um mais novo, não oferecendo drivers corretos para hardwares com alguns anos de bom desempenho. Então a Microsoft está há dois anos alavancando a venda de hardware e agora a Adobe está alavancando a venda de Windows 10, afirmando que o Windows 7 não possui suporte para Dolby 5.1. E você não vai encontrar mesmo.

CUIDADO – Aproveitando este problema, os espertos de plantão já colocaram vírus de adware em instaladores que prometem colocar o Dolby 5.1 ou AC3 no seu Windows 7. Se você resolver instalar um deles, passe o antivírus ANTES e constate. Testeis os dois que aparecem em primeiro no Google. Dois Adwares….

SÓ QUE A ADOBE PARECE ESTAR MENTINDO

Sabe por que afirmo isto? Porque até mesmo o caquético Windows Media Player da versão atual do Windows 7 Service Pack 1, roda tranquilamente os vídeos que os Premieres 2018 e 2017 agora não abrem. O VLC, é claro que roda. Então o Windows 7 SP1 aceita e executa vídeos com áudio Dolby 5.1 ou AC3 e a Adobe embairrerou estes áudios em seus programas.

COMO RESOLVER?

Não há como resolver! As Faqs são taxativas. Os contatos com o suporte da Adobe, copiados e colados nas Faqs, mostram que o suporte se limita, por sua vez, a copiar e colar o que está no site, dizendo que o cliente deve instalar o Windows 8.1 ou Windows 10. Um dos descontentes, disse a um indiano do suporte que não queria migrar para o Windows 10, pois já teve problemas anteriores. E a resposta bizarra OFICIAL DA ADOBE, foi: “Então lamentamos, mas não há o que fazer…”

Isto indica que neste momento a Adobe não irá reconhecer a merda que fez e voltar atrás em sua decisão. No futuro, quem sabe?

ÚNICA SOLUÇÃO

Depois de perder pelo menos dois dias de trabalho e me estressar até o limite, instalei o Windows 10 Pro os arquivos .MTS estão abrindo corretamente.

COMO CONTORNAR: DE FATO EXISTE UM PALIATIVO

Como contornar o problema dos projetos que são carregados em o áudio eu não sei, pois nunca criei um projeto com Dolby 5.1.

Como resolver o problema de extrair o áudio de seu vídeo .MTS ou outro, eu sei e é simples.

1) Abra o VLC – se você não usa o player gratuito VLC, você está errado. Baixe direto do site deles para evitar problemas. Como é muito popular há vários downloads dele com vírus e adware. O site original é garantia.

https://www.videolan.org/vlc/index.html

2) Clique no menu MÍDIA – CONVERTER/SALVAR

3) Na janela que se abrir (veja abaixo) clique no botão ADICIONAR  e escolha o vídeo em questão

vlac adicionar

4) Clique no botão CONVERTER / SALVAR e na nova janela, no item PERFIL há um menu dropdown com várias opções de vídeo e áudio. Como você quer apenas o áudio pode escolher em MP3, OGG ou FLAC.

VLC CONVERSAOr

Mas se você apertar o botão mais a direita pode criar um perfil novo e abre-se a opção de todas as conversões possíveis, pois aqueles três eram apenas presets padrão. Você deve saber do que se tratam os termos técnicos da imagem abaixo. Sugiro, para edição de vídeo, o ENCAPSULAMENTO WAV.


vlc encapsulamentor

Em seguida, clique na aba CODIFICADOR DE ÁUDIO, marque a caixinha ÁUDIO e escolha WAV, 256 kb/s, 2 canais, 44100Hz e em seguida clique o botão CRIAR.

vlc criar perfil

Agora você volta para a segunda tela do conversor e basta escolher seu novo perfil WAV, que será o último do menu dropdown, procurar o local do arquivo e escolher um nome para ele e clicar no botão INICIAR.

Em alguns segundo suas trilhas de áudio 5.1 serão convertidas em estéreo dois canais.

PARECE QUE O PALIATIVO O TIROU DO SUFOCO, NÉ?

Ainda não. Juro que fiquei mais de uma hora convertendo formatos não só com o VLC, mas também com o PAZERA que é um bom conversor freeware e o resultado foi sempre o mesmo. Eu tinha cinco clipes de gravações para trabalhar. Em dois deles, a conversão do áudio foi perfeita e sincronizada, mas em três o sincronismo foi perdido em qualquer formato tentado. Mas no meu caso a perda foi sempre semelhante e simples, o que facilita: o áudio ficou 9 ou 10 frames atrasado, ou seja, é só posicionar o clip de áudio 9 ou 10 frames antes do de vídeo na timeline. Simples.

Este desalinhamento cocorre sempre que vc gravar em câmera não profissional por mais de 12 minutos já que existe o corte automático do clip imposto por legislação União Europeia, para que as máquinas simples e baratas não façam competição com os modelos profissionais. Além disso o corte também se deve ao tamanho do arquivo já que as bostas dos computadores da Aple não leem arquivos de mídias externas com mais de 4 GB. Na especificação do corte automático, o áudio fica íntegro, mas o vídeo tem os tais 10 frames de espaço. Assim, o primeiro bloco de vídeo de uma palestra, por exemplo, estará alinhado, mas a cada 12 minutos, os blocos seguintes estarão deslocados em 10 frames.

A outra opção é converter o arquivo de vídeo inteiro com o conversor de sua preferência. E note que os conversores não tem problema algum em utilizar os áudios AC3 (Dolby) dos arquivos .MTS, apenas o Premiere deixou todos na mão. Será que a Adobe resolveu alavancar as vendas do Vegas? Aliás, se você quiser mudar para o Vegas, baratinho, compre na loja Steam. Abra uma conta lá e você consegue a verão anterior, Vegas Movies Studio 14 por 100 reais, com várias outras opções chegando a versão de topo atual, a Vegas Pro 15 em oferta por 314 reais (uma só vez), contra os 200 por mês que pagamos a Adobe. O Sound Forge também pode ser comprado no Steam. Ambos não mais pertencem a Sony. Agora são propriedade da MAGIX Software GmbH (da Alemanha).

Se você procura um bom conversor de vídeos gratuito, clique no link abaixo.

http://www.any-video-converter.com/download-avc-free.php

E O VEGAS PRO 15?

Como o desespero é total, resolvi ver se o Vegas Pro 15 importaria corretamente os arquivos .MTS, o que seria uma prova contundente de que a Adobe decidiu detonar com a vida de todos. Como ainda não estou disposto a comprar o programa, mas quase, depende de mais alguns testes, já que sou editor original de Avid Liquid (alguem se lembra daquela maravilha que a Pinacle comprou para destruir?) e depois passei ao Sony Vegas em suas primeiras edições (acho que fui até o 10), baixei uma cópia crakeada e… Sem rufar de tambores é óbvio que os arquivos .MTS abriram direitinho como deveria ser.

Uma das grandes diferenças apregoadas pelas MAGIX para a versão 15 é que ela agora utiliza os processadores CUDA das placas NVIDIA de forma tranquila e correta para aceleração gráfica, não ficando o usuário de Vegas quase dependente das placas ATI Radeon da AMD. De fato, na primeira iniciação do programa dá tempo de ler o módulo de GPU identificando o sistema e lá nas propriedades do sistema minha placa 650 Ti turbo está perfeitamente identificada e pronta para uso.

O Vegas tem uma facilidade enorme para transições e efeitos de vídeo, mas sempre foi complicado nas coisas mais simples, como redimensionar uma imagem parada. E tem renderização dos efeitos em background, coisa que o Premiere não possui. Vamos ver no que dá.

Espero ter ajudado.