segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Fábrica de Matzá de David Bilms

A terceira fábrica de matzá no RJ foi encontrada por acaso na pesquisa. Referência de Vila Rosali, também. A terceira localizava-se na rua do Lavradio 63 fundos, o terceiro prédio da Shell Guemillut Hassadim, hoje em ruínas, mas ainda fotografado pelo Street View em 2011.

Rua do Lavradio 63
Rua do Lavradio 63 na foto do Google Street View de 2011

A matéria de março de 1939 diz que O Globo foi lá porque havia uma discórdia na comunidade. Era a padaria de David Bilms (nunca tinha ouvido este sobrenome antes).
David comprava 50 toneladas de farinha de trigo fornecida pelo Moinho Inglês e produzia 50 toneladas de matzá, 50 mil caixas de 1 kg. Então podemos ter uma ideia da demanda em 1939.


Rua do Santana 195 na foto do Google Street View de 2011 mostra o prédio da fábrica de matzá Tkivah (amarelo), já servindo a outro comércio.
Só que os pedidos eram muito maiores e David Bilms foi ao Ministério do Trabalho solicitar a outorga de outras 200 toneladas de farinha a Abraham Szterenkranc(V|ila Rosali) que iniciou a marca Tikva no Rio de Janeiro.


padaria sterenkrank em Vila Rosali foto da Raquel
Interior da padaria Sterenkrank em Vila Rosali. De barba, Abraham Szterenkranc (foto pessoal cedida por Raquel Szterenkranc)

“No balcão de mármore estão expostos os lakers (bolos) da vovó Chawa. A padaria funcionava normalmente e era aberta ao público na parte da frente. Nos fundos ficava a fábrica de matzá e kashe.”, “ERA UM FORNO A LENHA E A MATZÁ FEITA ERA CROCANTE.VOVÔ COMPROU AS TERRAS DO CEMITÉRIO VELHO DE VILA ROSALI QUE ERAM QUASE EM FRENTE À TIKVAH E FEZ SÒZINHO O PRIMEIRO ENTERRO E REZOU POR AQUELA ALMA.TAMBÉM FEZ A SINAGOGA BEIT ISRAEL E O ESCRITÓRIO DE RESGATE ÀS VÍTIMAS DO HOLOCAUSTO EM OSTROWIEC NA PRAÇA ONZE RJ.”, Raquel Szterenkranc

“FUI COM PAPAI,VÁRIAS TEMPORADAS DE FABRICAÇÃO PARA PESACH,EM VILA ROSALI. E TESTEMUNHEI A MODERNIZAÇÃO SEQUENCIAL DOS FORNOS DE FABRICAÇÃO, BOLAÇÃO DO NOSSO PAI SAUDOSO.NOSSO AVO ABRAM,TAMBÉM FOI UM DOS FUNDADORES DO ANTIGO CEMITÉRIO DE VILA ROSALI,MAIS UMA CONTRIBUIÇÃO DA NOSSA FAMÍLIA A COMUNIDADE JUDAICA!!!TRADIÇÃO CENTENÁRIA!!SAUDADES ETERNAS!”, Luiz Szterenkranc

“PAPAI VENDEU A MARCA E AS MÁQUINAS PARA OUTRA FÁBRICA QUE SE ESTABELECEU NA RUA SANTANA NO CENTRO DO RJ E QUE TAMBÉM JÁ FECHOU.NOSSA MATZÁ ERA VENDIDA E DADA AOS CARENTES NA SINAGOGA BEIT ISRAEL E NUMA VENDA DA PRAÇA ONZE ONDE TAMBÉM VENDIAM ARENQUES EM SALMOURA E DEFUMADOS, O ANTIGO FRIGELE.” Raquel Zzterenkranc

provável padaria Tikvah em Vila Rosali
Este é, provavelmente, o prédio da Padaria Tikvah em Vila Rosali. Note ao fundo a chaminé do forno a lenha.


O portão de entrada de Vila Rosali, ficava a menos de 200 metros da Tikvah, e falta uma história. É muito provável, que durante décadas, os judeus que iam aos enterros em Vila Rosali e nas visitas antes de Yom Kippur (data normal para inaugurar matzeivot naqueles tempos) se reunissem na Tikvah para relaxar, bater papo, tomar um café, um guaraná, levar pão para casa enquanto aguardavam o trem. Alguém precisa lembrar destas histórias.

Em 1939, a padaria de Bilms, já funcionava à 10 anos e tinha patente de 1923 para fabricação de "matzá para a páscoa israelita". Ainda segundo a matéria, David Bilms fabricava matzá no Rio de Janeiro desde 1914.

fábrica de matza rua do lavradio 63 shel guemillut 02 de Março de 1939, Matutina, Geral, página 4
Na parte de cima da foto, o padeiro Pedro que trabalhava já há
10 anos com David Bilms, de cabelos brancos na parte inferior (publicada em 2/mar/1939 em O Globo)


A supervisão era do rabino "Eide Leip Sirichevsky" na verdade, Yehuda Leib Scherechevswky o rabino da extinta (em 1935) sinagoga Beit Yacov (Jacob). Este rabino foi o primeiro rabino da Chevra Kadisha, fundada pela Beit Yacov e pelo Centro Israelita. Nas fotos de O Globo, o padeiro Pedro está em destaque na superior e David Bilms, de cabelos brancos na inferior.




Única foto conhecida até o momento do rabino Yehuda Leib Scherechevswky (RJ anos 1910s-1940s) e sua família (publicada na Revista Menorah de setembro de 1970)


1910-04-15 GAZETA DE NOTICIAS - ANUNCIO DE VENDA DE MATZA
15/abril/1910 - jornal Gazeta de Notícias, o mais antigo anúncio para venda de matzá no Rio de Janeiro encontrado até agora. Era matzá argentina.

Se alguém tiver alguma informação sobre o destino da família Bilms, e sobre a padaria de Vila Rosali por favor agregue.

Em 2008, mandei minha equipe do Comunidade na TV fazer a última gravação sobre o funcionamento da fábrica de matzá TIkvah na rua de Santana 195, em seu último ano de funcionamento, pois o segundo proprietário decidiu fechar. Assista, pois é um documento único. Vc verá como é fabricada a matzá para Pessach. Será que alguém guardou uma caixa? Precisa ir para o Museu Judaico.


Fábrica de matzá Tikvah no Rio de Janeiro, último ano de funcionamento - 30/mar/2008

© José Roitberg 2013 - jornalista e historiador
Todos os Direitos reservados pela forma da lei

Um comentário:

Claudia Fernandes disse...

Muito bom saber da história judaica no Rio, até pouco tempo sabíamos pouquíssimo, parabéns Roitberg pelo trabalho histórico e informativo.

Claudia Fernandes